06/01/2005

É assim que me deixas, quando sabes que nao me deixas para sempre

Estou preocupada, não recebo uma mensagem tua há mais de uma semana, já não me ligas há mais de um mes. Continuo a ver-te em sitios que não são nossos, onde tu nem me ves. Por mais que eu salte, grite não me ligas nenhuma.
Estou a ficar preocupada. Amanha vou vestir aquela saia preta, aquela camisola vermelha. Vou sentar-me a teu lado no cafe. Passar a mão nas tuas pernas. Aposto que vais vestir as tuas calças de ganga levi's e vais levar o teu casaco azul da gant. Vou te fazer sentir o calor do meu corpo. Vou te prender o olhar no meu peito. Vou espalhar o perfume dos meus cabelos pelo teu corpo.
Aprendi este jogo contigo. No fim, levas-me a casa. Agarro-te os cabelos (meio compridos, despenteados) puxo a tua boca para perto da minha. Quando sentires a minha respiração, quando respirares o meu ar, quando sentires a doçura dos meus lábios vou beijar-te a testa.
É sempre assim.
Quando entrar em casa vou ficar a janela a ver-te partir. Vais passar a mão pelo cabelo, puxar um cigarro, agarras no telemovel e ves que ninguem te liga. Vais desaparecer na curva, onde aposto que passado duas horas vais voltar a aparecer.

Vou correr para a banheira. Tenho duas horas, talvez menos. Vais chegar a casa e ligar-me. Ligas sempre.



Hoje já é amanha.

O meu telemovel esta a tocar a musica dos patinhos, sei que es tu. Corro. Tropeço. Atendo.

-Sim...
-Vais sair?
(Silencio)
-Esqueci-me de te entregar umas coisas sobre Estatistica. Vai-te fazer jeito.
-Hmmm, deixa na caixa de correio, não há problema.
-OK

Desligou. Meti-me no banho. Estive no banho ate sentir o teu carro parar em frente da minha casa. Desligas o carro. Sais e, encostas-te ao muro. Não te estou a ver, tenho as janelas todas fechadas, se fosses menos repetitivo e mais original talvez me supreendesses, mas cinco anos são cinco anos. O meu telemovel toca o sinal de mensagem.

"Estou a porta. Esta frio. Das-me cafe, eu partilho os cigarros"

Isto é um jogo, um jogo que a única maneira de vencer é fazer o adversario desistir.

"A caixa de correio esta atras do teu cú jeitoso"

Tenho a certeza que te estas a rir. Adoras rir-te de mim.

"Se for pelo dinheiro eu pago o café, mas aposto que arranjas mais mil e uma maneiras de me aquecer. Va la Patrícia!"

Normalmente sou eu a desistir. Normalmente já estaria a porta. Mas as coisas agora são diferentes. Temos cinco anos em cima. Estou enrolada na toalha colada a porta. Ouço-te la fora a atirar pedrinhas ao poste de electricidade. És um puto.

Corro para a cozinha. preparo-te uma caneca de cafe. Abro finalmente a porta. Estendo-te a caneca, roubo-te o cigarro. E preparo-me para fechar a porta. Mas tu es mais rapido. Entras. Fechas a porta. Encostas-me contra a parede. Tiras-me a toalha.

-Está frio, não está?

Pegas no cigarro que te roubei. Das-me a caneca de cafe

e sais...

2 comentários:

  1. Nem sei para quê q tou a comentar isto... Mas é so pa dizer q curti a cena, dava um bom filme... tou a brincar...
    bjs
    p.s. q gajo de sorte fdx... lol

    ResponderEliminar
  2. Engraçado como nos habituamos a jogar jogos que já sabemos como acabam.
    Beijos e obrigada pela visita.

    ResponderEliminar

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails